"Para não fazeres ofensas e teres dias felizes, não digas tudo o que pensas, mas pensa tudo o que dizes." Antonio Aleixo

Free Web Counter
Segunda-feira, 4 de Outubro de 2004

TENHO CADA SONHO!!!

grito.jpeg



Quando acordo! Julgo que sonhei, mas infelizmente já não sonho. Ficção? Não. É a realidade, discutem-se em congressos politicos, quais os melhores, e em gabinetes luxuosos como vão sêr as coligações, JÁ SE TEMEM, porque eles comem tudo. Quem for capaz, pois que desminta este meu sonho! Combater a pobreza e a marginalidade extremas continua a ser tarefa difícil! A prová-lo estão os números referentes à reinserção social dos SEM- ABRIGO, que rondam (apenas) os quatro por cento. António Nascimento Gomes, psiquiatra no Hospital Júlio de Matos e num centro de acolhimento por acaso até o mais antigo de Lisboa em Xabregas, diz que depois de vários anos a viver nas ruas, hospitais e em centros,muitos desses, já não têm potencial para se reabilitarem. Os percursos marginais,caracterizados pela dificuldade em acatar regras pela desadaptação, tornam quase impossível o regresso à vida em sociedade. E o trabalho que competia ao GOVERNO, mas que é feito por algumas associações, que percorrem as ruas com o objectivo de ajudar os SEM-ABRIGO, resume-se a dar alguma comida e uma palavra amiga.Algo que de acordo com António Nascimento Gomes, falta nos hospitais do País,e mais diz, acusa as urgências de negligenciarem os SEM-ABRIGO,"deixando-os constantemente para o fim" e tratando-os como marginais. DESPERTEI!!! E afinal vi mesmo que não estava a sonhar.
publicado por Solidário às 18:51
link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De Anónimo a 7 de Outubro de 2004 às 23:18
Kapa, reparo que os teus comentários contêm um grito de revolta. Não te supreendas com o que escrevo, pois mais não faço que não seja a minha obrigação de solidariedade para com os que nada têm, o que me leva a uma preocupação pelo mal estar desses e enquanto assim sentir não escreverei de outra forma. A tua lucidez define a tua inteligência e deixa que te diga que também por trás dessa lucidez esta o sentido de alguém injustiçado. Quero dizer-te solidariamente que o teu grito não deixa de ser igual ao meu, Portugal Novo, Democracia sempre, Abril vencerá. Obrigado pela tua visita, neste canto, VOZ DA LIBERDADE, podes gritar e dizer de tua justiça.santossampaio
</a>
(mailto:ss@ss.pt)


De Anónimo a 6 de Outubro de 2004 às 20:59
Gi foi bom ler o teu comentário, já sabia da tua inteligência, mas desconhecia a tua pertinência, ser pertinente é ser exigente por uma vida melhor, por um mundo mais justo, em que os Homens saibam dizer não há guerra, não há fome e salário justo para trabalho igual e digo-te isto porque tiveste o descernimento de considerares os nossos politicos sem identidade. Demonstra a tua honestidade, visita sempre este espaço onde podes gritar por LIBERDADE. Um Beijo de agradecimentosantossampaio
</a>
(mailto:ss@ss.pt)


De Anónimo a 6 de Outubro de 2004 às 20:52
Tânia obrigado por teres partilhado o meu sonho. Afinal também as injustiças te tocam e por isso tenho que te estar grato e sabes porquê? Porque é com o sentido de que somos injustiçados que podemos mudar este País. Volta sempre, escreve o que te for na alma. Um beijo de agradecimento.santossampaio
</a>
(mailto:ss@ss.pt)


De Anónimo a 6 de Outubro de 2004 às 15:33
Numa sociedade em que a classe política, perdeu a sua identidade e o objectivo para qual foi criado, em que todos lutam, pelo poder de forma a servir os seus interesses individuais. É normal que questões relacionadas que a pobreza e marginalidade não entrem nas suas preenchidíssimas agendas, com as festas do chamado "jet-set",ou com últimos modelos de carros que saíram, porque não querem o que pertenceu ao ministro anterior, já está ultrapassado!
Enquanto os nossos governos tiverem estes tipos de comportamentos os problemas relacionados com a pobreza não são solucionáveis. Existem as promessas que são feitas nas campanhas eleitoras, mas não passa disso promessas!!!!gi
</a>
(mailto:gi@iol.pt)


De Anónimo a 5 de Outubro de 2004 às 20:01
É pura realidade, mas uma realidade lamentavél...É incrível como para tantos pode haver dinheiro(muito e sem esforço), comida ( do melhor), pojectos que se podem realizar e para outros....só em sonhos! Egoísta, materialista, cínico, pobre, muito pobre, em todos os aspectos, é assim que eu caracterizo o nosso País! Que mais nos contribuintes podemos fazer para mudar esta situação????? Tânia
</a>
(mailto:tania_cabral_@hotmail.com)


De Anónimo a 4 de Outubro de 2004 às 18:57
É bom ouvir saber que alguém tem consciência da dor dos outros, no entanto faltam acções no sentido de acabar com este tipo de injustiça. Costuma dizer-se que quando alguém não tem capacidade, promove-se, e por vezes a incapacidade é tão grande que chega a primeiro ministro. Pobres e mendigos, são poucos os que votam e também se diz que o povo é "estúpido", será isto verdade? Não sei em, mas de facto os politicos que se dizem defensores do povo Português primam pela estupidez, são pobres de espirito e mendigam votos. Para quando chegaram ao poder, regressarem à infância, brincado como o seu eleitorado ao action man, monopólia e batalha naval. Que futuro nos espera? Até quando seremos espectadores? até quando sermos cumplices deste tipo de governação? Meu Deus até quando? k
</a>
(mailto:ss@ss.pt)


Comentar post

blogs SAPO

.subscrever feeds